sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Deputados debatem problemas do futebol feminino

Deputados debatem problemas do futebol feminino
Em audiência pública, que ocorreu hoje (1º/10), na Comissão de Turismo e Desporto (CTD), os parlamentares discutiram sobre os principais problemas que dificultam o avanço do futebol feminino no Brasil. Participaram do debate, o Secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor do Ministério do Esporte, Toninho Nascimento; presidente da Associação Gaúcha de Futebol Feminino, Carlos Alberto de Souza; coordenador-geral de futebol feminino do Esporte Clube de Pelotas, Marcos Planela Barbosa; o ex-técnico da seleção feminina de futebol, René Simões; e o supervisor do Departamento de Futebol Feminino da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ronaldo Santos.
O presidente da CTD, deputado Valadares Filho (PSB-SE), ressaltou que o preconceito é um dos problemas para o avanço dessa modalidade esportiva. "O preconceito é algo cultural, já incorporado no comportamento das pessoas e por isso mesmo se torna mais prejudicial a essa modalidade de esporte", disse Valadares Filho.

Para René Simões, o preconceito existe e a melhor forma de combatê-lo é incentivar e valorizar a prática do futebol feminino. Segundo Ronaldo Santos, "a educação e a prática dessa modalidade esportiva é que vão vencer o preconceito".
A deputada Jô Morais (PCdoB-MG) indagou sobre quais são os caminhos que se deve seguir e quais os mecanismos legais para se constituir associações estaduais de futebol feminino.
O deputado Jose Stédile (PSB-RS), autor do requerimento que gerou a audiência pública, destacou o amadorismo com que é tratado o futebol feminino. "A intenção do debater esse tema vai além das Olimpíadas de 2016; o debate é para construir um futuro sólido para o futebol feminino".
Ronaldo Santos, esclareceu que "apesar de haver todo um planejamento e proposta de gerenciamento profissional, o futebol feminino está vivenciando muitas dificuldades para aplicação do programa". Um dos problemas apontados por ele é a falta de formação adequada. "É preocupante a questão da formação, esperemos que com recurso do Ministério do Esporte possamos fazer torneios estaduais visando intensificar os treinamentos nessa modalidade esportiva".

Comissão de Turismo e Desporto